Como aumentar o desempenho e manter a qualidade

Muito tem se falado sobre a importância da agilidade organizacional. A McKinsey and Company publicou recentemente um artigo no qual foi constatado que apenas 22% das unidades de desempenho alcançaram o nível de agilidade desejado. A maioria das organizações tem visto aumentos significativos na concorrência, nas expectativas dos clientes e em novas tecnologias que exigem uma rápida mudança de postura.

A peça fundamental para aumentar a agilidade de uma organização é a liderança. Logo, ajudar líderes a desenvolver habilidades organizacionais que melhorem a velocidade de desempenho é a chave para o crescimento da produtividade.

Líderes com a capacidade de tomar ações rápidas não apenas ajudam na agilidade da empresa, mas também são muito mais eficientes (dos 25% mais ágeis, 83% são considerados eficazes em geral) e mais propensos a obter um excelente ranking de desempenho (74% são classificados como acima ou muito acima das expectativas), e seus subordinados diretos são mais engajados. Zenger Folkman observa que os bons líderes também têm maior probabilidade de obter sucesso na vida pessoal.

O que os líderes podem fazer para aumentar a velocidade

Após a análise de 728 mil avaliações de 52 mil líderes, com foco naqueles classificados como de alta velocidade de desempenho versus os de baixa velocidade, foi constatado que os líderes mais rápidos utilizaram um conjunto de oito habilidades que influenciaram sua eficiência de maneira comparável à ação do óxido nitroso em um carro de corrida. Injetar óxido nitroso em um motor aumenta o oxigênio disponível durante a combustão, o que resulta em maior potência. O diferencial é que o movimento do carro de corrida ainda pode ser controlado, mas agora se move a uma velocidade maior. De forma semelhante, essas oito habilidades permitem que um líder aumente a rapidez das atividades sem se tornar frenético.

O Impacto das oito habilidades

Para entender o impacto dessas oito habilidades na velocidade de um líder, foram analisados 710 resultados de avaliações. Cada liderança recebeu um feedback inicial, com classificações de seus gerentes, colegas e subordinados diretos, entre outros. Foram, em média, 14 respostas de avaliadores diferentes. De 18 a 24 meses depois, cada líder recebeu uma devolutiva de acompanhamento da avaliação inicial.

Os 710 líderes tiveram uma melhoria significativa na classificação quanto à velocidade. Foi constatada uma melhora substancial de 40% desde o teste inicial até o pós-teste.

Quais são as oito habilidade e quais delas causaram maior impacto

As oito práticas constatadas nas avaliações de líderes ágeis e eficazes são: capacidade de desenvolver perspectiva estratégica; comunicação efetiva; estabelecimento de metas flexíveis; inovação; expertise técnica/profissional; coragem; conexão com o mundo exterior; e proatividade.

Todas as aptidões contribuíram de forma significativa para a eficiência e a produtividade da liderança. No entanto, a com maior destaque e influência é a capacidade em desenvolver perspectiva estratégica, já que 70,8% dos líderes analisados que conseguiram aprimorar este ponto, entre a primeira e segunda avaliação, impulsionaram a velocidade efetiva das atividades.

Na sequência, com 69,4%, está a habilidade de se comunicar efetivamente. Em terceiro e em quarto lugar, estão metas flexíveis e inovação, com 70,3% e 69,2% respectivamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *