Como se tornar mais produtivo segundo Einstein

Albert Einstein sabia como trabalhar duro, mas também o momento certo de descansar. Ele disse uma vez: “Eu não tenho talentos especiais. Eu sou apenas muito curioso”.

Trabalhe como se fosse o chefe

“Tenha em mente que, além das oito horas de trabalho, cada dia também possui oito horas para serem aproveitadas – e o domingo” – Albert Einstein

Einstein trabalhou 10 horas por dia, seis dias por semana, durante anos. Ele demonstrava uma enorme habilidade de permanecer focado no trabalho por longos períodos e se esforçava para pensar grande.

Antes de se tornar um grande professor, ele trabalhou em um escritório especializado em patentes em Berna, na Suíça. Ele fazia seu trabalho em apenas quatro horas por dia e, em seguida, concentrava-se em relatórios científicos.

Hoje, um típico dia de trabalho dura oito horas, cinco dias por semana, sendo que muitas pessoas conseguem ter folga aos finais de semana. De qualquer jeito, faça como Einstein: extraia o máximo valor do seu dia de trabalho.

Você pode ter outros compromissos, como encontros com família e amigos, além de hobbies, mas talvez haja algo que você pode parar de fazer ou que possa fazer menos. Preste atenção em como gasta cada dia de trabalho por uma semana, usando uma planilha. O automonitoramento vai ajudá-lo a entender para onde seu tempo realmente vai.

Saiba qual é o momento certo para descansar

“Sem telefone, responsabilidades, apenas a tranquilidade absoluta… Eu estou deitado na praia como um crocodilo, permitindo-me ser queimado pelo sol, sem ver jornais e ligar para o que está acontecendo no resto do mundo” – Albert Einstein

É interessante a ideia desse ilustre professor de se desligar do mundo e das expectativas das pessoas. Einstein sabia como trabalhar duro, mas também sabia quando era momento de descansar.

E isso não quer dizer passar a tarde no sol fazendo relatórios ou limpando a sua caixa de entrada do e-mail. Em vez disso, encerre o máximo possível de atividades antes de partir para um descanso. Só não esqueça do protetor solar.

Não espere a inspiração para agir

“Uma nova ideia vem de repente e de modo intuitivo… Mas a intuição não é nada mais do que o resultado de experiências intelectuais” – Albert Einstein

Einstein era famoso por se envolver em experimentos mentais, nos quais se imaginava andando ao longo de um feixe de luz e em um elevador caindo do espaço.
Em outras palavras, ele não esperou que sua Teoria da Relatividade caísse do céu.

Em vez disso, como estava constantemente trabalhando, foi capaz de reconhecer o valor de novas ideias quando elas surgiam em sua cabeça. Pense no escritor que tem uma grande ideia para uma história no chuveiro ou o executivo que, enquanto organiza seu jardim, se dá conta de como agir diante da reclamação de um cliente. A prática abre o subconsciente para as possibilidades.

Procure obstáculos

“Insistir em coisas que nos deprimem ou aborrecem não nos ajuda a superá-las. Precisamos derrubá-las” – Albert Einstein

Einstein demonstrava uma aptidão para a resiliência. Em vez de insistir em eventos em sua vida, como o casamento complicado e a carreira que levou anos para decolar, ele usou os obstáculos como motivação para perseguir suas ideias científicas.

Quando jovem, por exemplo, não conseguia arrumar um emprego na universidade para ajudar a família e perseguir suas ideias científicas. Então, Einstein trabalhou no escritório suíço de patentes. Esse tipo de atitude o motivou a trabalhar ainda mais em seus projetos científicos e estudos durante o tempo livre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *