Dicas de como se preparar para ter uma loja online.

Enfrentando os resultados de outros setores de varejo brasileiro no primeiro semestre de 2017, o mercado de e-commerce registrou aumento de faturamento. O número de pedidos teve baixa, mas ainda assim, foi observado um aumento do valor médio das compras (13%), o que demonstra que o consumidor que compra online passou a prezar pela qualidade, deixando para trás grandes quantidades produtos.

 

Portanto, se você está pensando em vender online, considere esse como sendo um ótimo momento para investir nisso. Se você já tem uma empresa e pensa em estender seu ambiente de compra para o ambiente online, fica mais fácil utilizar alguma coisa da estratégia que você já mantém off-line. Mas se sua intenção é iniciar um negócio do zero, totalmente online, temos algumas dicas pra você:

Escolhendo o seu endereço online

Um dos passos iniciais do processo de começar a vender online. Garantir que sua loja será facilmente memorizada pelos usuários, e que o domínio (endereço online) de seu e-commerce terá relação direta com o seu negócio, pode ser um desafio. Portanto, o primeiro passo é fazer uma lista de nomes que poderão ser incluídos em seu domínio. Depois, registre e hospede seu site: assim você não corre o risco de criar um planejamento baseado em um nome de site que já existe, ou que não está disponível para utilização.

Ferramentas de e-commerce

Você irá utilizar uma plataforma pronta de e-commerce? Irá contratar o serviço de um desenvolvedor para a criação de um sistema mais sofisticado? Quantos produtos irá vender em sua loja online? Quais serão as formas de pagamento disponíveis, e como você irá viabilizar isso para o seu cliente?

Essas são as perguntas iniciais que aparecem na hora de escolher uma plataforma de e-commerce que melhor se adapte às suas necessidades. O ideal, portanto, é fazer um levantamento de todas as funcionalidades que você (e seu cliente, principalmente) irá precisar. Pense no gerenciamento dos produtos, promoções, cupons de desconto, estoque, visual… Tudo o que você considera importante em seu negócio.

Durante o processo de planejamento e criação

Por mais que estratégias de SEO e marketing digital possam parecer assuntos que devem ser considerados somente após o e-commerce já estar em funcionamento, lembre-se que estabelecendo boas práticas de SEO e mesmo de marketing digital (email marketing, redes sociais, comunicação em geral), você estará poupando um trabalho no futuro. Ou seja, junto ao processo de criação e desenvolvimento de seu e-commerce, mesmo que você esteja utilizando uma plataforma pronta, descubra maneiras de otimizar seu site para que assim que ele for publicado, já esteja com o máximo de funcionalidades disponíveis. Tudo sempre pensando em facilitar a navegabilidade do visitante do seu site, bem como o acesso fácil de qualquer usuário ao seu conteúdo.

Segurança

Um fator essencial que irá auxiliar muito na decisão de compra do seu cliente. Selos de segurança, verificações feitas por instituições confiáveis, e depoimentos de compra de outros usuários poderão ser aliados fortes quando o assunto é segurança.

No Brasil, o E-bit é um dos selos mais conhecidos e que está presente na maioria dos e-commerces. Vale a pena acessar o site e descobrir mais sobre as formas de certificação e relatórios relevantes.

O sucesso da loja virtual depende de uma excelente logística

O e-commerce exige cuidados específicos em relação às entregas, aos prazos e ao relacionamento com o cliente. Conheça as quatro etapas principais de uma venda.

Antes de partir para a criação do comércio eletrônico, é necessário ter uma estrutura empresarial e um planejamento logístico similar ao do comércio tradicional.

A logística tem a mesma definição para qualquer tipo de negócio: é o processo de planejar, executar e controlar eficientemente o transporte, a movimentação e o armazenamento de produtos dentro e fora das empresas, garantindo a integridade e os prazos de entrega dos produtos aos usuários e clientes.

Manter um site na internet sem se preocupar com estrutura de logística significa não esperar retorno algum, e talvez até ter prejuízos enormes. O processo de atendimento dos pedidos e entrega dos produtos (a logística de distribuição) é um dos principais problemas do comércio eletrônico.

SITES, LOJAS VIRTUAIS E BLOGS. CONSULTE A PORTO40 AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E MARKETING DIGITAL

Peculiaridades do varejo virtual

Apesar de logística ser um conceito universal, a logística do varejo virtual possui características únicas, que exigem um esforço de aprendizagem para todos os envolvidos nesse tipo de atividade: fornecedores, transportadoras, operadores logísticos e empresas de varejo virtual.

  • A loja funciona 24 horas por dia, sete dias da semana.
  • A loja oferece um rico conjunto de informações, que envolvem a localização e identificação do produto, comentários de outros consumidores, informações sobre preço e frete e tempo de entrega.
  • O custo operacional é baixo. Não há custos existentes em uma loja “real”, tais como aluguel.
  • O ciclo de tempo para a entrega de produtos e serviços é menor.
  • Os custos de comunicação são menores e há a eliminação de intermediários do canal de distribuição.
  • O tempo de exposição da marca é aumentado.

Etapas da venda de um produto em uma loja virtual

  • Preparação do pedido. Nessa fase, o comprador precisa localizar e identificar a mercadoria, obter as informações necessárias para tomar a decisão de compra, autorizar a transação financeira e transmitir o seu pedido para o site.
  • Processamento do pedido. A partir da transmissão do pedido, cabe ao site processar e repassar as informações do pedido para as várias entidades envolvidas no processo, como os bancos e as administradoras de cartão de crédito, os centros de distribuição e as transportadoras. Esse procedimento pode ser completamente automatizado, o que reduz distorções nas informações (como troca do nome de cidades e endereços, troca de produtos etc.).
  • Atendimento do pedido. Implica na confirmação da transação financeira, separação da mercadoria – ou sua encomenda junto ao fornecedor – embalagem, emissão da documentação fiscal e entrega ao transportador.
  • Entrega. Corresponde ao envio da mercadoria ao destinatário. Pode ser oferecida ao comprador a possibilidade de rastreamento das mercadorias após a entrega delas ao transportador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *